Escola de Ciência Política


Expulsão das ordens religiosas (1910)
Setembro 27, 2007, 9:40 am
Filed under: História Política Portuguesa
Logo em 8 de Outubro de 1910, o governo provisório repõe em vigor a legislação pombalista de 3 de Setembro de 1759 e de 28 de Agosto de 1767 sobre a expulsão dos jesuítas, bem como a legislação de 28 de Maio de 1834 que extinguia as casas religiosas e todas as ordens regulares. Se este último diploma, que deu a Joaquim António de Aguiar o epíteto de mata-frades, não expulsava as ordens religiosas femininas, o novo decreto abrange-as quando torna nulo o decreto de 18 de Abril de 1901. O diploma de 8 de Outubro foi mantido pelo nº 12 do artigo 3º da Constituição de 1911.


Retirado de Respublica, JAM


“(…) Depois de tanto florescimento na Ordem, surgem vários abanões e percalços. Vão-se aprofundar com o terramoto de 1755. Com este, vários Conventos foram abalados, alguns destruídos e morreram mesmo alguns frades carbonizados. Com tudo isto, o fervor religiosos também começa a ser atacado. Tudo culmina com a expulsão e extinção das Ordens Religiosas, ordenada por Joaquim António de Aguiar, em 1834. O Terramoto deu o primeiro toque; a extinção das Ordens Religiosas fez o resto. Também os Carmelitas partiram para o Brasil e por lá ficaram quase um século sem voltarem a Portugal. (…)”

Retirado da “Ecclesia

Deixe um Comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: